As viagens fora da bolha

Nós crescemos sem dar muita atenção para a lua, só aquelas miradas para o céu de vez em quando e olhe lá. Uma foto aqui, outra ali. Na escola, aquela passada rápida pelas quatro fases e só. Não aprendemos sobre significados, relações com a vida e a História.

Só adulta comecei a me envolver profundamente com a lua. E, acredite ou não, hoje sinto como tenho sincronicidade com ela. A lua, com suas sutilezas e clareza, tem me ensinado a prestar atenção no que acontece fora da minha bolha. O céu já guia nossos passos tem tempo.

Ao contrário do que estava habituada, tenho notado como culturas e religiões antigas são marcadas pelos movimentos da lua. Maias, incas, astecas, islamismo, hinduísmo, judaísmo e a lista segue. Alguns calendários, inclusive, seguem o lunar até hoje.

E, para minha surpresa, a Páscoa também. Descobri que não há apenas uma Páscoa, mas diferentes Páscoas e as datas possuem relação com a lua. Todas acontecem quando é primavera no hemisfério norte e lua cheia ou pouco depois dela.

Nesta semana, muçulmanos ao redor do mundo iniciaram o Ramadan, com o avistamento da nova lua crescente. É o mês mais sagrado da cultura islâmica e me pego pensando sobre a beleza que existe ao saber que vejo a mesma lua que você.

Você observa o céu?

Clique aqui e converse comigo também pelo Instagram.

Foto autoral. Eu vejo as cores / Abril, 2021.

19 comentários sobre “As viagens fora da bolha

  1. Fala-se tanto da falta de diálogo, por exemplo, na política entre os diferentes grupos ideológicos. Fala-se da falta de diálogo entre os diferentes grupos sociais e por outras tantas faltas. Uma delas, das mais essenciais, a falta de diálogo entre nós como humanidade e a natureza. Falta diálogo entre nós e os ciclos celestes. Poderíamos hoje ter uma vida melhor se houvesse esse diálogo a partir de nós. Como antigas civilizações faziam. Muito pertinente teu texto. Um grande abraço, Nicole.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Se ela rege o ciclo das marés de um planeta que é várias vezes o seu tamanho… como não haverá de interferir connosco, tão pequenos e insignificantes comparativamente com a terra?
    Além disso, é sempre um belo lugar de sonho!😊

    Curtido por 1 pessoa

  3. Acabei de sair de um blog onde o tema também era a Lua. Isso me faz lembrar que ando muito distante dela. Criança, adorava ficar deitada no chão, mirando a bonitona. Canceriana, sou totalmente influenciada por ela. Ah… Preciso me religar à ela para me reencontrar!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Que graça, Nicole! Vejo céu com igual estima. Já virou até tradição admirar as cores celestes antes de me deitar. E ainda acrescento que os povos rurais levam muito em conta as variações do céu. Tem até uma expressão: ‘névoa na baixa, sol que racha. Névoa na serra, chuva na terra.

    Curtido por 1 pessoa

      1. Com certeza!
        A minha vó é uma figura, e olha que mal sei da metade dos feitos dela rs. Ela vê as horas através da sombra que o sol faz em um toco no chão

        Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Lara Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s