Bicicleta e o ir mais além

Até hoje lembro quando consegui andar na bicicleta sem rodinhas pela primeira vez. Não sei dizer quantos anos tinha, mas estava na garagem do prédio de uma prima e ela deu aquele empurrãozinho básico. Fluiu que foi uma beleza. Depois disso, foi só alegria – e tombos. Via qualquer descidinha como algo super radical.

Naqueles bons tempos, a criançada se juntava em uma aventura em que uns seguiam de bicicleta e outros seguravam atrás de patins. Frear o mutirão era complexo e as quedas no final eram dramáticas e engraçadas. A gente repetia a doideira quinhentas vezes. Tenho cicatriz no meu joelho até hoje. Ai, crianças. Tão bom.

Depois veio um vácuo na minha vida em que não tenho nenhuma recordação de bicicleta. Foi o famoso furacão das obrigações sufocando aquela criança que adorava pedalar: escola, dever de casa, inglês, provas, faculdade, trânsito, trem, metrô, cansaço, falta de tempo.

Apenas tive consciência da ausência da bicicleta – e de qualquer hobby além das obrigações – quando mudei do Rio de Janeiro para Belém. O motivo principal é que eu ia a pé para o trabalho, então percebi a beleza que é ter tempo. Também estava em uma cidade nova e queria conhecer pessoas.

A bicicleta voltou a ser minha companheira de aventuras. É uma terapia colocar o capacete, olhar novos caminhos. Ah, fechar os olhos e sentir o vento no rosto, o sol, a brisa do mar. Há medos, mas minha criança interior que adorava as descidas radicais olha para mim e diz: você consegue ir mais além.

O que sua criança interior está te dizendo?

Clique aqui e converse comigo também pelo Instagram.

Foto autoral. Arte urbana de um pedal / Maio, 2021.

22 comentários sobre “Bicicleta e o ir mais além

  1. Alex Antunes

    Nicole, eu achei interessante quando você disse sobre a beleza de ter tempo. Infelizmente, as cidades grandes e até as cidades médias não deixam tempo para as pessoas, salvas as exceções. Infelizmente as pessoas são consumidas na voragem do corre-corre do dia-a-dia. Viver em cidades grandes e médias se tornou um grande stress. A humanidade desaprendeu a viver, se é que algum dia soube fazê-lo. Por isso, ter tempo para fazer o que a gente gosta ou o que faz bem é importante. Nesse sentido poder caminhar tranquilamente para ir ao trabalho ou para outro destino aumenta a qualidade de vida. O mesmo andar de bicicleta. Já ouvi comentários que muitos países europeus incentivam os seus cidadãos a andarem de bicicleta para diminuírem o trânsito e a poluição.

    Curtido por 1 pessoa

    1. As pessoas estão cansando de cidades grandes. Outro dia li que com o trabalho remoto muitos começaram a migrar para o interior. A correria de trânsito e muita gente tira nosso tempo e gasta energia.
      Na Europa o pessoal anda muito de bicicleta, depois você dá uma pesquisada sobre Amsterdã! Vai adorar! Bom te ver aqui e espero que esteja bem 🙂🙏🏻

      Curtir

      1. Alex Antunes

        O trabalho remoto está sendo uma bênção para muitas pessoas. 🙂
        Hoje em dia está acontecendo o contrário do êxodo rural, está havendo um êxodo rural.
        Obrigado pela dica de pesquisa. 👓

        Curtido por 1 pessoa

  2. Alex Antunes

    Também gosto de andar de bicicleta, mas houve uma época na minha vida em que praticamente só andava de bicicleta. Nessa época o prazer de andar de bicicleta sumiu. O pico desse desprazer foi em um determinado ano da Faculdade. Não me lembro mais o ano exato. O problema é que tudo o que eu fazia, principalmente ir à Faculdade à noite era de bicicleta. Daí o que era para ser prazeroso se tornou desagradável.
    Me desculpe o comentário “contraditório”. Eu só queria mostrar como as coisas são relativas ou dependentes das circunstâncias. Mas eu concordo com você. No geral, andar de bicicleta é algo prazeroso. 🚴 🙂

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isso acontece quando algo que gostamos de fazer passa a ser uma tarefa obrigatória. Tira toda a espontaneidade do processo. Se eu tivesse que andar de bicicleta todo dia para cumprir algo, também na ia curtir! O bom é ter liberdade de escolha, né? 😉

      Curtir

      1. Alex Antunes

        Pois é! Espontaneidade e liberdade de escolha são importantes e especiais. Obrigado, Nicole, por partilhar comigo a sua sabedoria. 🙂

        Curtido por 1 pessoa

  3. hudsoncapanema

    A minha criança interior me diz sempre para viver com alegria! E, às vezes, me diz para voltar a andar de bicicleta, o que eu gostava de fazer em idos tempos! Há pouco mais de 1 ano, arrumei uma bicicleta e estabeleci algumas metas a serem cumpridas. Aí veio a pandemia e o alvo de uma das minhas metas bateu asas de Brasília!😉

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s