Entendendo a história de Jesus

Quando conto, poucos acreditam: Estudei em colégio de freiras praticamente a vida toda. Adorava elas. Lembro que tinha uma torcedora do grêmio fanática que vestia a camisa por baixo daquela roupa azul clarinha usada por todas. Recordo claramente dessa cena, mas nada das aulas de religião, não absorvia quase nada.

Também fiz catecismo. Para completar, concluí a crisma, que precisei realizar duas vezes – matei o retiro final para ir num show. No confessionário com o padre, argumentei que não era justo reprovar uma pessoa que não tinha faltado nenhuma aula. Não adiantou, ninguém me ouviu.

Segui não absorvendo muita coisa e sem criar afinidade nenhuma com a bíblia ou com a missa. Ou cultos, cheguei a conhecer alguns. Depois que não fui mais obrigada, parei de frequentar qualquer igreja. Nem sei dizer qual foi a última vez, tem muitos anos.

Mesmo com a religião presente na minha vida, nunca me senti fazendo parte. Só na vida adulta fui trilhando meu caminho e encontrando o que fazia sentido para mim. Não me identifico com templos, púlpitos, discursos dizendo o que é certo e errado e a predominância de homens nos papéis de líderes religiosos.

Tenho entrado cada vez mais nos temas da espiritualidade e foi nos recentes estudos que comecei a compreender a história de Jesus. Antes era algo distante e inalcançável. E tenho me encantado com a história dele.

Nunca me ensinaram e talvez para você também não: Jesus era simples, levava palavras de amor a qualquer lugar e para qualquer pessoa. Ele não tinha regras, vestimentas específicas e palavras difíceis. Seu discurso não era de imposição ou superioridade, era de igual para igual.

Foi um homem que veio nos mostrar que o amor está dentro da gente, que amor não é sofrimento. E que podemos aprender muito com a vida dele, até mesmo sozinhos.

Quem é Jesus para você?

Foto autoral. Flor de São Francisco do Pará, 2020.

31 comentários sobre “Entendendo a história de Jesus

  1. moçacombrincodepérola

    Nicole, quando eu quis conhecer Jesus tb comecei a ler e estudar a Biblia. Achei que lá não encontraria nenhum ‘erro’, pq, sejamos sinceros, a maioria das religioes hj em vez de aproximar as pessoas de Deus e Jesus, têm, na verdade, as afastado deles. Na Biblia não, na Biblia estaria segura…e nunca me arrependi disso. Guardo comigo uma frase: o problema não é A Biblia, mas o que algumas pessoas fazem com ela. Pra mim Jesus nao era somente um personagem historico importante. Eu realmnete acredito que ele veio com um objetivo bem específico, uma vez que ele mesmo confirma isso ao dizer que “não fazia parte desse mundo” ao mesmo tempo em que declarava o Reino de Deus como único governo a resolver as questões terrenas.
    Pra mim ele não é O Deus Todo Poderoso, mas o filho de Deus. Ele teve uma existência no céu antes de vir à terra e é humilde, bondoso, equilibrado. Aceitava que nem todos iriam compreender e querer ouvi-lo; como na ocasião em que as pessoas que estavam seguindo não entenderam que ele falou sobre “comer a carne” dele metaforicamente…a Biblia diz que ali muutos deicaram de segui-lo. Não vimos que Jesus fez um escarcéu disso…é direito de qualquer um…Jesus estabeleceu o modelo cristão e antes de voltar para o céu falou muito em amor como sinal identificador daqueles que o seguiriam…pra mim Jesus imitou perfeitamente seu Pai e deixou um exemplo para nós hoje.

    Curtido por 2 pessoas

    1. De acuerdo desde que el cristianismo se oficializó en muchos estados y reinos sus líderes targiversaron las verddaesas enseñanzas de la Biblia y Jesús para beneficio de sus intereses económicos, políticos y sociales. En mi humilde opinión Jesús vino a recordarnos lo que sabios de antaño siempre han dicho el Amor por el prójimo, por todo lo que nos rodea el actuar de acuerdo a un propósito noble de establecer un mundo en paz y sin rastro de maldad ( reino de Dios). No es necesario encasillarse en una religión o ideología para aplicar las enseñanzas de Cristo a nuestras vidas y recibir la añadidura la consecuencia del buen obrar, que unos llaman bendiciones, bienaventuranzas, éxito en fin caminar entre hermanos sembrando el bien y recibiendo los frutos inesperados. Gracias querida Nicole por recordarnos a este gran maestro que cambió el mundo con sus enseñanzas.

      Curtido por 2 pessoas

      1. ¡Es verdad, Cristian! No es necesario de una religión o ideología, somos libres de leer y recibir las experiencias de Jesus. Sin duda, El vivo en Tierra para ser un ejemplo de bondad para nosotros. Gracias por tu comentario! 🙂🌻

        Curtido por 1 pessoa

    2. Sem dúvidas, a maioria das religiões adaptam o conteúdo da Bíblia aos seus interesses… eu não consigo ler a Bíblia, mas tento ler “traduções” de trechos dela. E também acho que Jesus veio com uma missão e para ser um exemplo e guia. Beijos e bom domingo!

      Curtir

  2. Claudia

    Boa tarde querida, no meu humilde entendimento sobre Jesus, o vejo como um ser espiritual totalmente evoluído para sua época e todas as outras que virão. Não importa a religião de quem só quer fazer o bem ao próximo. A fé está dentro de nós !!!🙏💋

    Curtido por 1 pessoa

  3. mariogordilho

    Muito legal seu texto de hoje, Nicole. O primeiro espiritualista que li no seu blog. Concordo com tudo, lembrando duas frases de Chico Xavier que acredito que ilustram bem seu texto: “Se no início tivessem me falado que fora do espiritismo não há salvação, eu nunca teria me tornado espírita” e, ao ser perguntado maliciosamente por uma pessoa, numa espécie de armadilha, qual era a melhor das religiões, ele respondeu: “a melhor religião é a que te faz uma pessoa melhor”. No fundo, não precisamos mesmo de templos, líderes religiosos, rituais etc., para nos tornarmos pessoas melhores. Basta entender a mensagem de Jesus, simples, direta, ainda que por parábolas na maior parte das vezes. Mas as religiões cristãs, a meu ver, complicaram a transmissão dessa mensagem com uma série de regras vindas, em sua maioria, do Velho Testamento, que muitas vezes se choca com a mensagem de Jesus, que disse que não havia vindo para mudar a lei, mas para dar cumprimento a ela. Ou seja, separar as leis verdadeiramente vindas de Deus, que são eternas, pois morais, das vindas dos humanos. Há mais de 900 regras, “mandamentos”, no Velho Testamento. Não entro aqui nas possíveis razões para tal atitude. São religiões dogmáticas, sem discussões, sem questionamentos, e que estão afastando cada vez mais os fiéis do Cristianismo. A Europa, hoje, é um continente eminentemente ateu. Uma pena, um erro, mas fruto do maior nível cultural do povo, que não aceita cegamente os dogmas do Catolicismo ou do Protestantismo. Eles precisam de algo mais e não os culpo por isso. A religiosidade é algo essencial na vida de uma pessoa, mas para que isso se desenvolva é preciso que ela ande de mãos dadas com a razão, com a ciência, com a liberdade de expressão e de pensamento, pois o mundo evolui intelectualmente a olhos vistos. Que ela seja fundada no amor, e não no medo. Jesus tinha sempre o cuidado de não adjetivar suas mensagens. Quando ele resumiu todos os mandamentos em um só, amar a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, reforçando, ainda, que ao amar o próximo estaria diretamente amando a Deus, ele não qualificou quem seria o próximo, se branco, negro, comunista, homem, mulher, homossexual, delinquente, nada. Ele falou ao próximo. Ponto. Mas as religiões insistem em qualificar esse próximo, condenando quem não se enquadra na categoria “filho de Deus”, mais ou menos a lógica empreendida no Velho Testamento, do povo escolhido pelo Deus fiel que lhe dará um dia a terra prometida. Mas creio que isso mudará com o passar dos anos, talvez muitas décadas. O Papa Francisco será o primeiro de muitos reformistas na Igreja Católica, e as religiões protestantes seguirão esse caminho. E a ciência, pouco a pouco, se aproximará da espiritualidade. Essas religiões ainda são muito importantes no mundo atual, pois como disse Chico, elas ainda fazem pessoas melhores. Como já disse aqui antes em outro comentário, é preciso respeitar o nível evolutivo de cada ser, todos irão evoluir, cada um no seu passo. Deus nos deu o livre arbítrio, somos nós que escolhemos nosso ritmo, e Jesus nos deu a mensagem que nos guiará até a verdade, que, segundo Ele, nos libertará. A chave disso tudo está no conceito dessa verdade. E talvez a resposta seja muito mais fácil do que imaginamos, e está relacionada ao amor incondicional. O problema é colocar isso na prática. Chegaremos lá!

    Curtido por 2 pessoas

    1. Essas falas de Chico são maravilhosas! É o que sinto. E o que vejo da maioria das religiões é a imposição de regras e falas sem diálogo. Acredito que esse seja um dos motivos que afastam os jovens, porque muitos não aceitam engolir uma afirmação e levá-la como verdade. O papa Francisco parece que vem pra mudar mesmo, tomara. A igreja/templo, qualquer que seja, faz bem para muitas pessoas. E pode ser um encontro bom entre as novas mentes que não aceitam regras sem sentido e aquelas que não querem mudar, daí que vem a transformação para a sobrevivência do velho. E nem acho que seja só o catolicismo ou protestantismo, praticamente todas as religiões tem estruturas muito rígidas. Torço para que todos percebam que Deus está dentro de nós. Beijos e bom domingo!!!

      Curtir

  4. Me vi em você. Sou católico mas não sou um frequentador assíduo na igreja, porque acho que falta amor das pessoas que as frequentam e quem tem a palavra, prega aquilo que ale acha ou as igrejas e templos determinam. Chegam a ser políticos e emitirem opiniões que são divididas entre as pessoas frequentadoras. Digo sempre: Não adianta ir a igreja rezar e fazer tudo errado. Tenho Deus no coração que é sinônimo da palavra amor. Rezo e agradeço todos os dias em minha cama antes de dormir e isto me deixa em paz e tranquilo para prosseguir no dia seguinte.
    Parabéns pelo texto.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Muito bom, Nelson! Também sinto isso quando vou aos templos, qualquer que seja. Pessoas ouvindo uma única outra pessoa falar, sem conversa é depois que saem dos templos nem sempre fazem coisas boas ou colocam em prática os “ensinamentos”. Também tenho meu momento com Deus e me faz muito bem. Acredito que esse será cada vez mais o caminho! Obrigada pela presença e ótimo domingo! 🌻

      Curtido por 1 pessoa

  5. Boa noite Nicole…passando rapidinhoooo trabalhando,gracas a Deus….mas vamos lá….primeiramente mto lindo o seu encontro com Deus..seu conhecimento de toda história do nossa Pai…ele para mim simplismente é tudo.. se estou aqui e gracas a ele…não sou nada sem ele..mas ele sem mim,sem nós ainda continua sendo ele…eu o Amo de todo meu coração…tenho muita fé nele..e minha base como vc sabe é o espiritismo,mas religião pouco importa se não tivermos fé, e minha singela opinião…quando temos DEUS conosco..no nosso dia dia,eu em particular sempre procuro coloca lo a frente de minha vida sempre!!
    Tenha uma Boa noite abençoada
    Fica c Deus.🌹🌻🌼

    Curtido por 2 pessoas

  6. Concordo plenamente com vc sobre o espiritismo apresentar suas falhas,acho que em todas as religiões ocorra isso,nao posso afirmar não as estudei mas para mim ela me faz muito bm sim..e acho que o que vale é isso estarmos onde nos sintamos bm não e mesmo? Continue com seus estudos valera a pena..e com sua Fé falando sempre c Deus..Bom dia Nicole..fique c Deus.bj

    Curtido por 1 pessoa

  7. Ual, Nicole! Vc estudou num colégio de freiras, na infância sempre tive curiosidade de saber como é.

    Bom, Jesus pra mim é o que você citou, simples e amoroso com geral, humilde e misericordioso. Existe um vídeo clipe que traduz bem o Jesus, é da Marisa Monte que eu adoro, veja:

    Curtir

    1. Coisa mais linda essa música e esse clipe. Que presente! No fundo, é tudo tão simples. Amor, fraternidade, gentileza, humildade.

      Sim, estudei! Elas elas no geral muito fofas e não tinha padre. Moravam lá no colégio e se mudavam bastante nas missões. Tem muitas freiras missionárias com lindas histórias pelo mundo. Espero que elas ganhem mais espaço!

      Curtido por 1 pessoa

  8. Creio muito em Jesus, e já tive várias experiências místicas com Ele. Mesmo hoje estando um pouco afastado da religião, percebo ele como um norte e um alívio para momentos difíceis, e uma certa dose de compreensão para as nossas imperfeições.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nesse período de isolamento social, em que os templos foram obrigados a fechar, percebemos como não precisamos buscar lá fora. E está tudo bem. A fé está dentro de nós, com ou ame religião. Depois quero saber das suas experiências místicas!

      Curtir

  9. Celiza Ferrari Comarella

    Jesus pra mim ensinou o respeito,pregou a fé e espalhou humildade e muito amor,mesmo diante tanto poder,luz e sabedoria.Importante frisar que para ELE o poder era a sabedoria e não as famosas cifras( dinheiro),fato extremamente presente na vida muitas pessoas que conjugam o verbo TER e não SER… infelizmente!🙏

    Curtir

  10. Mary

    Bom dia Nicole! Como você, fui criada dentro da Igreja católica, fiz crisma, comunhão, e até frequentei a mesma durante muitos anos de minha vida. Li a Bíblia, ou algumas passagens assim como li vários livros voltados para o Kardecismo, e confesso que embora com muitas falhas tbm, foram os que mais me fizeram entender o verdadeiro sentido do amor de Deus e seu Filho. E diante de toda essa minha busca, Levei um bom tempo para entender que Deus não está em uma religião, num lugar, ou que alguém detenha o poder da comunicação com Ele, e que religião só serve em minha opinião, para desagregar e não unir, pois se fosse para unir, não teríamos tantas, né? E diante de tudo que passei, li e observei, descobri que Deus sempre esteve num lugar jamais imaginado por mim. Que Ele sempre esteve comigo. Não ao meu lado, mas sim, dentro de mim, em cada célula do meu corpo, em cada pensamento. Foi quando compreendi que Deus está presente em tudo. Deus foge à razão, à compreensão. Ele é, e sempre será, amor, paz, união e humildade, o que não vemos como já foi dito anteriormente, em nenhum templo , onde o homem manipula os seus ensinamentos e o que Ele realmente pregou e deixou como ensinamentos para nós (deixo claro aqui, que essa é minha visão).Bjs

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que lindo!! Resumiu muito bem o que também sinto. E é muito bom termos a liberdade para encontrar o que faz sentido pra gente. No fundo, acredito que todas as religiões caminham para um mesmo ponto. O problema está nos indivíduos… muitas são a base do bem-estar de muita gente.

      No fundo, é simples! A fé está dentro de nós só esperando a gente olhar pra ela. Beijos!!! 💜

      Curtir

  11. Olá Nicole! Você sempre com suas perguntas? Desculpe-me, mas até parece minha filha de 8 anos que pergunta o tempo inteiro sobre tudo. (rsrsrsrsrs).
    Eu poderia fazer um tratado de Cristologia para responder sua pergunta, mas, não serei pedante e nem mesmo, ocuparei seu tempo para ler. Você sabe que Jesus perguntou aos discípulos, o que diziam sobre ele,Ok?

    “Quem dizem os homens que eu sou?” Eles responderam: “João Batista; outros, Elias; outros, ainda, um dos profetas”. “E vós”, perguntou ele, “quem dizeis que eu sou?” Pedro respondeu: “Tu és o Cristo”. Então, proibiu-os severamente de falar a alguém a seu respeito (Mc 8,27-30).

    Este texto é de Marcos, evangelista (que não conviveu diretamente com Jesus, mas, que foi o primeiro a escafeder sobre ele, entre os evangelistas). As cartas de Paulo, foram os primeiros escritos oficiais. (Marcos,era pastor, homem simples,e, um dos discípulos de Paulo). Talvez, por isso, tenha escrito o evangelho antes que os demais.

    Jesus, talvez seja, o homem mais fascinante da história, não é á toa que até hoje, é o que mais atraiu seguidores no sentido eclesial (são mais de 2 bilhões, em mais de 30 mil igrejas diferentes). Aqui está um grande problema: muitos de seus seguidores, na verdade, seguem a sim mesmos, interpretando suas palavras faladas, (já que não temos registros de escritos que tenham sido dele) sem sequer contextualizar o tempo em que ele viveu. A maioria sequer saber que até o dia do nascimento dele não é 25 de dezembro (dia que era dedicado à festa do deus sol, uma festa pagá) que o Cristianismo primitivo após a queda do Império Romano acabou incorporando como nascimento de Jesus, por ser ele, considerado luz do mundo.
    Vou deixar reticências… Senão farei o tratado que disse que não faria… rsrsrssrs

    Curtido por 2 pessoas

    1. Ahahaha não escrevo para apenas colocar minhas ideias, o que mais gosto são das trocas que surgem após o texto. Aprendo com elas 😉

      E estava aguardando seu comentário, sabia que teria muito conhecimento sobre! Essa do aniversário de Jesus, por exemplo, eu não sabia. E a maioria das pessoas – incluindo os líderes religiosos – usam a palavra da Bíblia de acordo com seus interesses, na maioria das vezes.

      Particularmente, não me adapto à escrita da Bíblia. Leio textos com linguagem mais leve.

      Abraços e seguirei perguntando 🙂

      Curtir

      1. Estudei exegese com um, talvez, o melhor professor que tive em toda minha vida escolar. Isto me ajudou muito a não apenas estudar, mas, principalmente, contextualizar os textos bíblicos, ao tempo, ao autor, e ao sistema político, econômico e social em que foi escrito. Quanto a Jesus, o que tem de coisas que falam e fazem em nome dele, que ele mesmo, não aceitaria, é incalculável. 🌹💙

        Curtido por 1 pessoa

  12. Jesus! o período da história da humanidade que sinto imensa vontade de conhecer se pudesse voltar no tempo. Jesus, para mim, um homem que se revelou ser humano capaz de compreender e acolher a tolerância, o amor, a humildade, o sublime, a fé, a força, a consciência, o discernimento, entre tantas virtudes. no entanto, acredito que para entendê-lo seja necessário compreender o contexto em que vivia nos aspectos político, social, econômico e cultural, por exemplo. isso o coloca à frente e capaz de absorver tudo o que revelou em vida para todos e que permanece perece até os dias de hoje e seguramente até o fim dos tempos. sua presença, em mim, é determinante em minah vida. muito obrigado pelo post, importante nos dias de hoje.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Sério, Fernando? Você queria ter vivido naquele tempo? Eu não sei a história com muita propriedade, mas acho que era tudo tão mais cruel, principalmente para a mulher. Mas me conta o que desperta seu interesse!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s