É impossível não sentir

São tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, difícil não sentir a montanha-russa de emoções. Podemos estar felizes, mas, ao ler os noticiários, murchamos. O que afeta um já afeta a todos, imagina quando está afetando milhares. Transito entre risos, brincadeiras e lágrimas. Sou humana.

Leio a notícia sobre crianças de uma escola pública do Rio que precisaram se esconder de tiroteio enquanto a professora pedia para elas não esquecerem do distanciamento social. Isso não é normal. Já não é normal muitas dessas crianças não terem acesso à internet em casa e, consequentemente, não poderem ter aulas on-line durante a pandemia.

E aí escutamos falar sobre meritocracia. Será que isso existe mesmo? Me conta, por favor, como essas crianças podem ter paz para ler um livro? Elas são crianças, são nossa responsabilidade. Enquanto algumas estão estudando no conforto dos seus lares com notebooks, tablets, celulares e tudo que tem direito, outras não tem direitos.

Elas só gostariam de brincar, de ser criança. De ter uma educação de qualidade para, aí sim, terem a oportunidade de lutarem por seus sonhos. E elas também querem segurança e saúde. Afinal, a gente precisa de saúde e paz, “o resto a gente corre atrás”.

Eu paro e aceito que sinto mesmo. Não consigo deixar passar. Preciso colocar no papel, compartilhar, gritar. Tem tanta coisa errada, a gente precisa mudar. Não tem ninguém melhor do que o outro aqui. Não tem ninguém que merece mais do que o outro aqui. São crianças, o problema é a pandemia e muito mais.

Eu precisava desabafar.

Clique aqui e converse comigo também pelo Instagram.

Foto autoral. Flores do caminho / Março, 2021.

14 comentários sobre “É impossível não sentir

  1. Pois desabafe! Está difícil mesmo. Tenho perdido o sono por conta de tudo isso. Também tenho tido picos de tristeza pela humanidade. Lamento por ver pessoas se negando a enxergar o óbvio.Já tive um dedo de prosa com Deus e fui sincera: Reseta que esse projeto humano deu errado. Fique bem querida!

    Curtido por 2 pessoas

  2. Nicole,
    Você deu voz a um desabafo que é de muitos. Desabafei junto…
    Quero também lembrar um gesto concreto que podemos fazer no momento: doar para quem está passando fome. E não são poucos no nosso país.
    Não vou indicar, mas existem instituições sérias voltadas para dar de comer a quem tem fome. E a fome é sempre urgente!
    Obrigado por compartilhar sua aflição.
    Abraços

    Curtido por 1 pessoa

  3. Só fala de meritocracia que não se dá ao trabalho de olhar além do próprio umbigo. Cada dia que passa ao invés de chegar um pouquinho mais perto, parece que vamos um pouquinho mais pra trás. O problema já é velho, mas o contraste que a pandemia tem dado assusta ainda mais.

    Curtido por 1 pessoa

    1. A pandemia escancarou o que já existia, né? E realmente a distância só está aumentando. Falar de meritocracia quando teve apoio financeiro da família a vida toda é bem mais fácil. É isso que você disse mesmo, dá trabalho olhar além do umbigo. Ai ai!! Beijos, Gabi! 🌻❤️

      Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Gabriela Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s