Encontre a sua bolha

Foto autoral. Diferentes mas iguais / fevereiro, 2022.

Descia o morro que leva até a base da Floresta da Tijuca quando minha amiga comentou sobre a esquisita sensação de ter todos os colegas de trabalho com filhos, casados há anos ou divorciados. Ela não reclamou que queria a vida deles, mas como era estranho a dela ser tão diferente.

Estávamos em um grupo de quatro pessoas e disse para ela olhar ao redor. Nenhum de nós seguiu o roteiro dos colegas de trabalho dela. Não que o nosso seja melhor e o deles pior, ou vice e versa, apenas são diferentes. E começamos a conversar sobre as bolhas.

Cada um tem a sua bolha: aquela que temos mais afinidade e que todos seguem meio que um padrão. A minha bolha é a do pessoal que adora sentar no bar para conversar sobre qualquer coisa, que topa quase qualquer viagem, que ama home office porque pode morar em qualquer lugar, que quando casa é “mais tarde”.

Minha bolha é da galera que dá gargalhada alta e nem percebe que está em público, que curte um samba com latinha de cerveja na mão, que se aventura com filhos, que questiona os roteiros de vida pré-moldados, que faz diferente, que vira para a esquerda ao invés da direita porque vai que tem algo legal ali.

Às vezes sentimos pressões e angústias porque olhamos para a bolha errada, para aquela que não tem nada a ver com o que sentimos. É para buscar inspiração nas pessoas que tocam a vida em uma melodia parecida com a nossa. É um encaixe suave.

Já encontrou a sua bolha?

2 comentários sobre “Encontre a sua bolha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s